segunda-feira, 3 de maio de 2010

O estranho caso da mulher com um braço fantasma

Depois de ter perdido a mobilidade no braço esquerdo devido a um AVC, uma paciente suíça de 64 anos assegura ver e movimentar um terceiro membro. A culpa, dizem os especialistas, é do seu cérebro.



A história parece saída de um filme, mas este é um daqueles casos em que a realidade supera a ficção. Uma equipa de médicos suíços comprovou a existência de um "braço fantasma" numa mulher que havia sofrido um acidente vascular cerebral (AVC).

A paciente, de 64 anos, perdeu a mobilidade no lado esquerdo do seu corpo após o AVC, mas, poucos dias depois, detectou um terceiro membro, de um branco quase translúcido, que acreditava usar para tocar objectos e até coçar a cabeça.

O fenómeno foi estudado por uma equipa de investigadores do Hospital Universitário de Genebra , que recorreram a imagens de ressonância magnética para analisar a actividade cerebral da paciente quando esta movia o seu braço direito, tentava mover o esquerdo ou usava o "membro fantasma".

Os resultados, publicados na revista científica "Annals of Neurology ", mostram que, quando a paciente foi orientada para coçar a face com o "braço fantasma", o gesto provocou uma activação das áreas cerebrais relacionadas com o movimento e a visão, sinal que ela não só sentia o membro imaginário, como era capaz de o ver e movimentar. O fenómeno parece ficar a dever-se, segundo os autores, a uma "padrão de comunicação subitamente aberrante entre o cérebro e o membro paralisado".

Os membros fantasma são normalmente descritos por pessoas que sofreram uma amputação, embora também sejam sentidos como um membro extra em pacientes com paralisia em consequência de um AVC. Geralmente os pacientes conseguem sentir a presença destes membros, mas a sua visualização ou sensação de movimento é muito mais ra
|Nelson Marques Expresso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails